Estudos Bíblicos

"Prossigamos até a perfeição" Hb 6:1

Patrocínio

O uso do véu na Igreja

Esta é a proposta deste artigo: evidenciar qual a proposta do apóstolo Paulo à igreja de Corinto, afinal, devem ou não as mulheres usarem véu na igreja?

Muitos cristãos em nossos dias por causa da passagem bíblica de Coríntios 11 questionam se é obrigatório às mulheres usarem véu na igreja

Há igrejas que impõem o uso deste acessório às mulheres durante a liturgia dos cultos, e seus lideres alegam que tal indumentária é essencial à adoração da mulher.

Por outro lado, as igrejas que não impõem o uso do véu às mulheres, acabam não apresentando argumentos plausíveis aos seus fiéis, deixando-os em suspeição.

Tal indefinição em demonstrar qual foi a recomendação do apóstolo Paulo se deve a falta de uma interpretação segura do capítulo 11 da carta aos Corinto.

Esta é a proposta deste artigo: evidenciar qual a proposta do apóstolo Paulo à igreja de Corinto, afinal, devem ou não as mulheres usarem véu na igreja?

Para auxiliar na interpretação do texto bíblico, o capítulo 11 foi fracionado em várias cores para realçar os argumentos utilizados pelo apóstolo Paulo. Desta forma destacamos gradativamente as ideias que o apóstolo apresenta aos irmãos em Corintos.

Coríntios 11: 1- 16

1- Sede meus imitadores, como também eu sou de Cristo.

2- E louvo-vos, irmãos, porque em tudo vos lembrais de mim, e retendes os preceitos como vo-los entreguei.

3- Mas quero que saibais que Cristo é a cabeça de todo o homem,

e o homem a cabeça da mulher;

e Deus a cabeça de Cristo.

4- Todo o homem que ora ou profetiza, tendo a cabeça coberta, desonra a sua própria cabeça.

5- Mas toda a mulher que ora ou profetiza com a cabeça descoberta, desonra a sua própria cabeça, porque é como se estivesse rapada.

6- Portanto, se a mulher não se cobre com véu, tosquie-se também. Mas, se para a mulher é coisa indecente tosquiar-se ou rapar-se, que ponha o véu.

7- O homem, pois, não deve cobrir a cabeça, porque é a imagem e glória de Deus, mas a mulher é a glória do homem.

8- Porque o homem não provém da mulher, mas a mulher do homem.

9- Porque também o homem não foi criado por causa da mulher, mas a mulher por causa do homem.

10- Portanto, a mulher deve ter sobre a cabeça sinal de poderio, por causa dos anjos.

11- Todavia, nem o homem é sem a mulher, nem a mulher sem o homem, no SENHOR.

12- Porque, como a mulher provém do homem, assim também o homem provém da mulher, mas tudo vem de Deus.

13- Julgai entre vós mesmos: é decente que a mulher ore a Deus descoberta?

14- Ou não vos ensina a mesma natureza que é desonra para o homem ter cabelo crescido?

15- Mas ter a mulher cabelo crescido lhe é honroso, porque o cabelo lhe foi dado em lugar de véu.

16- Mas, se alguém quiser ser contencioso, nós não temos tal costume, nem as igrejas de Deus.

Introdução

1- Sede meus imitadores, como também eu sou de Cristo.

2- E louvo-vos, irmãos, porque em tudo vos lembrais de mim, e retendes os preceitos como vo-los entreguei.

A primeira análise recai sobre o pedido do apóstolo Paulo: “Sede meus imitadores...” (v.1).

Os cristãos deveriam imitar o apóstolo Paulo da mesma forma que o apóstolo imitou Cristo, ou seja, este pedido está relacionado com os versículos 32 e 33 do capítulo anterior “Portai-vos de modo que não deis escândalo nem aos judeus, nem aos gregos, nem à igreja de Deus. Como também eu em tudo agrado a todos, não buscando o meu próprio proveito, mas o de muitos, para que assim se possam salvar” ( 1Co 10:32 -33). 

Tudo que os cristãos realizassem deveria ser realizado para a glória de Deus. O apóstolo Paulo demonstrou anteriormente que ninguém devia impor preceitos que impedisse o acesso das pessoas a Deus com base em suas ideologias, filosofias ou conhecimento cultural. Questões de origens, nacionalidade e condições sociais não pode ser um entrave a propagação do evangelho ( 1Co 10:31 -32).

O apóstolo Paulo demonstra que qualquer dissensão entre judeus e gentios não é um comportamento aceitável no corpo de Cristo! Por fim, ele demonstra que em tudo buscava agradar a todos, com um único objetivo: “... para que assim se possam salvar” ( 1Co 10:33 ).

Desta forma, verifica-se que os argumentos do capítulo 10 encerram somente no versículo um do capítulo onze. Ou seja, o verso 1 do capítulo primeiro pertence ao capítulo anterior.

O verso dois do capítulo 11 introduz duas discussões: o uso do véu ( 1Co 11:3 -16) e o comportamento de alguns cristãos durante a ceia instituída pelo Senhor ( 1Co 11:17 -34).

Para abordar estes dois temas, o apóstolo Paulo se utiliza de um elogio "Eu vos louvo, irmãos...". Após elogiar, o apóstolo Paulo deixa de abordar como deve ser o comportamento dos cristãos, e passa a apresentar como deve ser o posicionamento dos cristãos quanto ao uso do véu.

Os cristãos estavam sendo elogiados por dois motivos: em tudo lembravam e guardavam as determinações do apóstolo Paulo preservando a na integra a mensagem que lhes foi entregue.

Os cristãos guardavam na lembrança as determinações do apóstolo, e cumpriam as determinações conforme foram ensinados.

Questões a serem exclarecidas

3- Mas quero que saibais que Cristo é a cabeça de todo o homem,

e o homem a cabeça da mulher;

e Deus a cabeça de Cristo.

A transição de assunto do capítulo 10 para o 11 se dá por intermédio de um elogio. Porém, antes de ser apresentado o assunto, o apóstolo Paulo insta os seus leitores a conhecer algo que possivelmente desconheciam.

O tema: 'O uso do véu na igreja', deveria ser apreciado pelos cristãos de Corinto à luz do que o apóstolo Paulo evidencia no versículo 3 e, que, talvez, muitos deles desconheciam: "Mas quero que saibais que Cristo é a cabeça de todo o homem, e o homem a cabeça da mulher; e Deus a cabeça de Cristo (v. 3).

O apóstolo Paulo precisava falar sobre o uso do véu, porém, antes de tal abordagem era necessário que os cristãos conhecessem algumas peculiaridades concernente a autoridade.

Quando o apóstolo Paulo diz: "...quero que saibais...", isto nos faz compreender que os cristãos de Corinto desconheciam algumas nuances pertinentes as relações que a autoridade apresenta.

Cristo tem autoridade sobre todos os homens, ou seja, Cristo é a cabeça de todo o homem. Isto porque, Cristo é o último Adão, do qual o primeiro Adão foi feito imagem ( Rm 5:14 ; 1Co 15:45 ).

Muitos tinham Moisés como autoridade máxima por causa da lei, porém, o apóstolo Paulo demonstra que Cristo, em última instância, exerce autoridade sobre todos os homens, visto que Ele é o último Adão. Enquanto Cristo é a imagem exata, Adão foi figura daquele que havia de vir.

Se havia alguma dúvida ou alguma questão não resolvida quanto a quem possuía autoridade, e a quem os cristãos deviam obediência, o apóstolo Paulo demonstra que Cristo é a cabeça (autoridade) de TODO homem.

O apóstolo Paulo faz esta abordagem inicial por saber que alguns cristãos haveriam de invocar a 'autoridade' da lei para tentar rebater o seu ensinamento. Ao ensinar que Cristo é a cabeça de todo homem, o apóstolo Paulo se antecipa, e apresenta Cristo com autoridade superior.

O homem, por sua vez, é a cabeça da mulher, ou seja, o homem exerce autoridade sobre a mulher. Como? Da mesma forma que o homem deve ser submisso a Cristo, a mulher deve ser submissa ao homem.

Patrocínio

Depoimentos

left
"A concepção mais excelente de amor foi alterada com a dinâmica da língua, mas a essência do amor permanece inviolável".
 

Lançamento

left
Acesse a loja do portal Estudo Bíblico e adquira o livro 'A Obra que demonstra Amor a Deus'.