Estudos Bíblicos

"Prossigamos até a perfeição" Hb 6:1

Você está aqui: HomeNovo Testamento O Evangelho Evangelhos Evangelho segundo Lucas O Cântico de Simeão

Patrocínio

O Cântico de Simeão

O menino de oito dias que Simeão estava segurando, além de ser a consolação de Israel, era a Luz prometida a Abraão que trouxe bem-aventurança a todos os povos "Disse mais: Pouco é que sejas o meu servo, para restaurares as tribos de Jacó, e tornares a trazer os preservados de Israel; também te dei para luz dos gentios, para seres a minha salvação até à extremidade da terra" ( Is 49:6 ).

Introdução

O evangelista Lucas é o único a registrar que um homem de nome Simeão pegou Jesus nos braços e louvou a Deus.

De Simeão nada sabemos, pois o evangelista não teve por importante informar o seu interlocutor Teófilo se possuía algum título nobiliárquico ou se desenvolvia alguma atividade especifica no templo.

 

Justo e temente

Segundo o médico Lucas, Simeão morava em Jerusalém e era justo e temente a Deus ( Lc 2:25 ).

Porque Simeão era justo e temente a Deus? Porque ele compartilhava da mesma fé que o crente Abraão! Como Simeão aguardava a consolação de Israel e esta consolação estava atrelada ao Descendente prometido a Abraão, em quem todas as famílias da terra seriam bem-aventuradas ( Gn 12:3 ), a esperança de Simeão lhe foi imputada por justiça assim como foi imputada a Abraão ( Gn 15:6 ).

Simeão não era justo e temente a Deus pelas obras da lei, visto que pela lei ninguém é justificado "E é evidente que pela lei ninguém será justificado diante de Deus, porque o justo viverá da fé" ( Gl 3:11 ). E qual era a fé de Simeão? Que Israel haveria de ser consolado, pois esta era a promessa: "Eu vejo os seus caminhos, e o sararei, e o guiarei, e lhe tornarei a dar consolação, a saber, aos seus pranteadores" ( Is 57:18 ).

Por esperar a ‘consolação’ do seu povo, Simeão era um pranteador, um triste, portanto, bem-aventurado, pois ao ser declarado justo foi sarado e guiado por Deus “Bem-aventurados os que choram, porque eles serão consolados” ( Mt 5:4 ).

Diferente dos seus compatriotas, Simeão tinha sobre si o Espírito Santo. Por que o Espírito Santo estava sobre Simeão? Porque ele tornou-se árvore de justiça, plantação do Senhor, consolado do pranto, visto que esperava no Descendente prometido que, por sua vez, seria o Consolador do seu povo ( Is 61:2 -3) .

Simeão era temente e justo porque esperava o Descendente. Pois todos que esperam no Senhor são bem-aventurados "Por isso, o SENHOR esperará, para ter misericórdia de vós; e por isso se levantará, para se compadecer de vós, porque o SENHOR é um Deus de equidade; bem-aventurados todos os que nele esperam" ( Is 30:18 ; Gl 3:9 ).

Sendo Deus um Deus de equidade, certo é que, se Abraão creu em Deus e isto lhe foi imputado por justiça, Simeão também foi justificado, pois cria em Deus como a consolação de Israel. Como Simeão esperava a consolação do seu povo, era bem-aventurado como o crente Abraão, pois TODOS que no Descendente esperam são bem-aventurados ( Is 30:18 ).

Na frase: ‘Bem-aventurados os que choram, porque serão consolados’, temos um paralelismo (recurso próprio à poesia grega) entre os termos ‘pranteadores’ e ‘consolação’. Os que esperam em Deus são: os tristes, os contritos, os pranteadores, os necessitados, os pobres, que por sua vez, são consolados, justificados, bem-aventurados, felizes.

O temente não é o que pratica as obras da lei ( Gl 3:10 ), antes aqueles que são filhos de Abraão, como o apóstolo Paulo disse: “Sabei, pois, que os que são da fé são filhos de Abraão” ( Gl 3:7 ), visto que ‘o justo vive da fé’, e Simeão era justo em função da fé que havia de se manifestar ( Gl 3:23 ).

Patrocínio

Depoimentos

left
"A concepção mais excelente de amor foi alterada com a dinâmica da língua, mas a essência do amor permanece inviolável".
 

Lançamento

left
Acesse a loja do portal Estudo Bíblico e adquira o livro 'A Obra que demonstra Amor a Deus'.