Estudos Bíblicos

"Prossigamos até a perfeição" Hb 6:1

Você está aqui: HomeSalmosLivro V Salmo 121 – Promessas que se cumpriram

Patrocínio

Salmo 121 – Promessas que se cumpriram

Deus estabeleceu o dia da bonança e o da adversidade com um objetivo bem específico: que o homem nada descubra do que há de vir depois dele "No dia da prosperidade goza do bem, mas no dia da adversidade considera; porque também Deus fez a este em oposição àquele, para que o homem nada descubra do que há de vir depois dele" ( Ec 7:14 ).

 

  1. LEVANTAREI os meus olhos para os montes, de onde vem o meu socorro.
  2. O meu socorro vem do SENHOR que fez o céu e a terra.
  3. Não deixará vacilar o teu pé; aquele que te guarda não tosquenejará.
  4. Eis que não tosquenejará nem dormirá o guarda de Israel.
  5. O SENHOR é quem te guarda; o SENHOR é a tua sombra à tua direita.
  6. O sol não te molestará de dia nem a lua de noite.
  7. O SENHOR te guardará de todo o mal; guardará a tua alma.
  8. O SENHOR guardará a tua entrada e a tua saída, desde agora e para sempre.

 

Introdução

Deus estabeleceu o dia da bonança e o da adversidade com um objetivo bem específico: que o homem nada descubra do que há de vir depois dele "No dia da prosperidade goza do bem, mas no dia da adversidade considera; porque também Deus fez a este em oposição àquele, para que o homem nada descubra do que há de vir depois dele" ( Ec 7:14 ).

O maior problema da humanidade geralmente fixa-se no dia de amanhã e, Jesus conhecendo esta realidade, instruiu o povo dizendo: “Não vos inquieteis, pois, pelo dia de amanhã, porque o dia de amanhã cuidará de si mesmo. Basta a cada dia o seu mal” ( Mt 6:25-34 ).

Apesar das escrituras demonstrarem que foi Deus quem estabeleceu o dia da adversidade, muitos tentam se socorrer dos salmos para se livrarem das aflições deste tempo presente, o que transtorna o objetivo primordial dos salmos.

Quantas vezes o Salmo 121 foi recitado! Quantas vezes ele foi utilizado como um amuleto! O que motiva as pessoas utilizarem esse salmo em suas orações para adquirirem bênçãos materiais é a falta de entendimento, pois o entendido sabe distinguir as bênçãos eternas das aquisições materiais.

Quais as bênçãos de Deus para com os homens? O Salmo 103 contém as bênçãos que Deus quer dar aos homens, pois as enumera e as descreve: Ele perdoa as iniquidades e sara todas as enfermidades do homem ( Sl 103:3 ; Is 53:4 ), ou seja, é Ele quem redime e salva o homem pelo seu amor e misericórdia, etc.

No verso 5 do salmo 103, o salmista anuncia em meio as bênçãos de Deus que é Ele que enche a boca do homem de bens ( Sl 103:5 ). Por que os bens do Senhor não estão relacionados com as mãos, mas com a boca?

Porque para ‘enriquecer’ o homem ‘enchendo sua boca de bens’ é necessário uma intervenção divina profunda. Da boca do homem natural só procede mentira, engano, pois é disto que fala desde que nasce ( Sl 58:3 ), seu coração é enganoso. Quando o homem é circuncidado por Deus, o coração enganoso é trocado por um novo coração, de sorte que o homem renasce e torna-se uma nova criatura ( Sl 51:10 ; Ez 36:25 -28). Somente com um novo coração dado por Deus sairá abundantemente o bem da boca do homem, pois do que há em abundância no coração disto fala a boca ( Mt 12:34 ).

Quando lemos a bíblia, devemos considerar que tudo que o Senhor Jesus ensinou a multidão foi dito por enigmas, parábolas "E sem parábolas nunca lhes falava; porém, tudo declarava em particular aos seus discípulos" ( Mc 4:34 ); "E disse-lhes: Não percebeis esta parábola? Como, pois, entendereis todas as parábolas?" ( Mc 4:13 ).

Se Jesus ordenou para que não se ajunte tesouro na terra, onde a traça e a ferrugem consomem, seria um contra senso o salmo declarar que a boca cheia de bens faz referência a bens materiais "Mas ajuntai tesouros no céu, onde nem a traça nem a ferrugem consomem, e onde os ladrões não minam nem roubam" ( Mt 6:20 ). Certo é que a ‘bênção do Senhor que enriquece’ não trará bens pertinentes a este mundo, mas ao mundo vindouro, pois a vida do homem não consistes nos bens que possui ( Lc 12:15 ).

 

Cristo, a sabedoria de Deus, é a bênção do Senhor que enriquece "Riquezas e honra estão comigo; assim como os bens duráveis e a justiça" ( Pv 8:18 ), pois n’Ele não há trabalho, dores, antes Ele é o descanso prometido ( Hb 4:3 ).

O que acrescenta dores é o trabalho diuturno do homem, pois foi castigado no Éden com o trabalho árduo, somente comerá do suor do seu rosto tendo dores ( Gn 3:17 ).

Seria um carro a bênção do Senhor? Não, pois junto com o carro vêm os impostos, a gasolina, a manutenção, a preocupação, o ladrão, a ferrugem, etc., mas a bênção do Senhor é tesouro que se guarda nos céus, onde a traça e a ferrugem não consomem.

Portanto, após acatar o que o apóstolo Paulo recomendou: "Tendo, porém, sustento, e com que nos cobrirmos, estejamos com isso contentes" ( 1Tm 6:8 ), visto que aqueles que querem ser ricos neste mundo será acometido de muito trabalho, resta refugiar-nos em Cristo, que é justiça e bem durável “Mas os que querem ser ricos caem em tentação, e em laço, e em muitas concupiscências loucas e nocivas, que submergem os homens na perdição e ruína. Porque o amor ao dinheiro é a raiz de toda a espécie de males; e nessa cobiça alguns se desviaram da fé, e se traspassaram a si mesmos com muitas dores” ( 1Tm 6:9 -10).

Então, qual o objetivo do salmo 121, a quem se aplica as promessas deste Salmo? Ao salmista e rei Davi?

Ora, sabemos que Davi era profeta e, que Deus havia prometido a Davi que seu Filho haveria de se assentar sobre o trono das duas casas de Israel “Fiz uma aliança com o meu escolhido, e jurei ao meu servo Davi, dizendo: A tua semente estabelecerei para sempre, e edificarei o teu trono de geração em geração” ( Sl 89:3 -4).

As promessas contidas neste salmo apontam para Cristo, pois o objetivo dos salmos é revelar Jesus Cristo o filho de Davi ( Lc 1:69 ), que ao despir-se da sua glória e sujeitar-se às mesmas fraquezas que os homens ( Fl 2:7 ; Hb 2:17 ), buscaria proteção, guarida à sombra de Deus.

 

LEVANTAREI os meus olhos para os montes, de onde vem o meu socorro. 2 O meu socorro vem do SENHOR que fez o céu e a terra.

O Filho de Davi na adversidade confiaria no Deus da sua salvação, e nesta previsão o salmista deixa claro que Cristo sempre faria menção do nome do Senhor: o meu socorro vem do Senhor que fez o céu e a terra! “Mas tu és o que me tiraste do ventre; fizeste-me confiar, estando aos seios de minha mãe. Sobre ti fui lançado desde a madre; tu és o meu Deus desde o ventre de minha mãe. Não te alongues de mim, pois a angústia está perto, e não há quem ajude” ( Sl 22:9 -11).

Olhando as nações ao redor (montes), em nenhuma delas há socorro, mas em Deus o socorro é bem presente na hora da angustia ( Sl 46:1 ).

Monte, outeiro são figuras utilizadas para fazer referencia às nações e os povos, como se lê "E acontecerá nos últimos dias que se firmará o monte da casa do SENHOR no cume dos montes, e se elevará por cima dos outeiros; e concorrerão a ele todas as nações" ( Is 2:2 ), ou seja, o profeta Isaías anuncia que, a nação de Israel (monte) se firmará e se elevará acima de outras nações (outeiros), pois concorrerá a Israel todas as nações "Assim virão muitos povos e poderosas nações, a buscar em Jerusalém ao SENHOR dos Exércitos, e a suplicar o favor do SENHOR" ( Zc 8:22 ).

 

 

3 Não deixará vacilar o teu pé; aquele que te guarda não tosquenejará. 4 Eis que não tosquenejará nem dormirá o guarda de Israel. 5 O SENHOR é quem te guarda; o SENHOR é a tua sombra à tua direita. 6 O sol não te molestará de dia nem a lua de noite. 7 O SENHOR te guardará de todo o mal; guardará a tua alma. 8 O SENHOR guardará a tua entrada e a tua saída, desde agora e para sempre.

 

Nesta previsão são enumeradas as bênçãos de Deus sobre o Verbo encarnado:

Não deixará vacilar o teu pé – Por que Cristo não vacilaria? A resposta está no salmo 16: “Tenho posto o SENHOR continuamente diante de mim; por isso que ele está à minha mão direita, nunca vacilarei. Portanto está alegre o meu coração e se regozija a minha glória; também a minha carne repousará segura. Pois não deixarás a minha alma no inferno, nem permitirás que o teu Santo veja corrupção. Far-me-ás ver a vereda da vida; na tua presença há fartura de alegrias; à tua mão direita há delícias perpetuamente” ( Sl 16:8 -11) - Por confiar no Pai, nunca o Cristo haveria de vacilar ( Sl 91:2 ). O Salmo 16 aplica-se a Cristo conforme o que demonstrou o apóstolo Pedro aos israelitas no dia de pentecostes ( At 2:25 -28);

Aquele que te guarda não tosquenejará, eis que não tosquenejará nem dormirá o guarda de Israel. O SENHOR é quem te guarda– Deus promete através da boca do salmista velar, guardar o seu Filho com todo zêlo. Não haveria o menor descuido quanto ao Filho, o Verbo que se fez carne e habitou entre os homens. O Filho jamais ficaria abandonado por neste mundo, pois seria objeto do cuidado de Deus em todos os momentos, mesmo nas horas de angustias e na morte, pois foi do agrado do Pai estabelecê-lo por aliança do povo (Israel) e luz para os que jaziam em trevas (gentios) "Eu, o SENHOR, te chamei em justiça, e te tomarei pela mão, e te guardarei, e te darei por aliança do povo, e para luz dos gentios" ( Is 42:6 ); "Guarda a minha alma, pois sou santo: ó Deus meu, salva o teu servo, que em ti confia" ( Sl 86:2 );

O SENHOR é a tua sombra à tua direita – Deus promete ao seu Filho proteção constante, ou seja, seria a sua própria sombra, tendo em vista que o Filho haveria de invocá-lo "Guarda-me como à menina do olho; esconde-me debaixo da sombra das tuas asas" ( Sl 17:8 ) "Porque aos seus anjos dará ordem a teu respeito, para te guardarem em todos os teus caminhos" ( Sl 91:11 ; Sl 91:15 );

O sol não te molestará de dia nem a lua de noite – Este verso aponta a investida dos homens e de satanás contra Cristo através de palavras de engano (setas) “Não terás medo do terror de noite nem da seta que voa de dia, nem da peste que anda na escuridão, nem da mortandade que assola ao meio-dia” ( Sl 91:5 -6). Nem os homens da religião e nem satanás haveria de demover com palavras de engano o Cristo da sua firmeza, pois a palavra que expressa a vontade do Pai lhe seria escudo e broquel. Cristo estaria protegido debaixo das asas do Pai, o que demonstra que Deus é fiel a sua palavra, o Verbo que se fez carne ( Sl 91:1 e 4 );

O SENHOR te guardará de todo o mal – Cristo foi morto de forma cruel e negaram-lhe justiça, então como pode ter se cumprido este salmo na vida dele? O mal que o salmo fala é da palavra do engano, pois Cristo não pecou, visto que não houve na sua boca o engano "E puseram a sua sepultura com os ímpios, e com o rico na sua morte; ainda que nunca cometeu injustiça, nem houve engano na sua boca" ( Is 53:9 ; IPe 2:22 ). Por colocar o Pai como refugio, Deus promete ao Filho completa isenção do mal “Porque tu, ó SENHOR, és o meu refúgio. No Altíssimo fizeste a tua habitação. Nenhum mal te sucederá, nem praga alguma chegará à tua tenda” ( Sl 91:9 -10);

Guardará a tua alma – Esta é uma promessa além-túmulo, quando Cristo fosse sepultado "Pois não deixarás a minha alma no inferno, nem permitirás que o teu Santo veja corrupção" ( Sl 16:10 ); "Para que viva para sempre, e não veja corrupção" ( Sl 49:9 ); "Em ti, ó Senhor, me refugio; nunca seja eu envergonhado; livra-me pela tua retidão (...) Nas tuas mãos encomendo o meu espírito...” ( Sl 31:1 -5).

O SENHOR guardará a tua entrada e a tua saída, desde agora e para sempre– Esta promessa remete ao momento em que Cristo seria introduzido no mundo na condição de unigênito de Deus ( Hb 1:6 ), e Deus usou José poderosamente para cuidar de Maria e do menino avisando-o em sonhos para saírem de Nazaré, livrando-o das mãos de Herodes, pois diferente de todo os homens, que entraram neste mundo por Adão, a porta larga, Cristo foi lançado da madre por Deus na condição de porta estreita, porém, seria perseguido ao nascer"Sobre ti fui lançado desde a madre; tu és o meu Deus desde o ventre de minha mãe"( Sl 22:10 ; Mt 2:18 ); Já a saída se daria sob a proteção do Pai, visto que triunfantemente antes de morrer, disse: "Nas tuas mãos encomendo o meu espírito; tu me redimiste, SENHOR Deus da verdade" ( Sl 31:5 ). Quando no seio da terra Deus não permitiu que a sua alma permanecesse na morte e nem que o seu corpo visse corrupção, visto que foi ressuscitado por Deus dentre os mortos.

 

Veja a proteção que Deus estabeleceu sobre o seu Filho neste Salmo e, se você sentir necessidade de proteção, confie em Deus e lembre-se, a sua vida está escondida com Cristo em Deus, pois você, quando creu em Cristo para salvação, passou a ser um dos seus filhos "Porque já estais mortos, e a vossa vida está escondida com Cristo em Deus" ( Cl 3:3 ).

Cristo prometeu que estará com os seus seguidores todos os dias da vida até a consumação dos séculos ( Mt 28:20 ), mas a presença de Cristo não exclui as aflições deste mundo ( Jo 16:33 ).

O alivio e descanso prometido por Cristo não diz das desilusões e aflições deste mundo, antes refere-se a libertação do pecado proveniente da queda de Adão.

Patrocínio

Depoimentos

left
"A concepção mais excelente de amor foi alterada com a dinâmica da língua, mas a essência do amor permanece inviolável".
 

Lançamento

left
Acesse a loja do portal Estudo Bíblico e adquira o livro 'A Obra que demonstra Amor a Deus'.