Estudos Bíblicos

"Prossigamos até a perfeição" Hb 6:1

Você está aqui: HomeSalmos Salmos Livro I

Patrocínio

Salmo 23 - O Senhor é o meu pastor, nada me faltará

O SENHOR é o meu pastor, nada me faltará. O cálice transbordante é símbolo de alegria ou de ignominia? A mesa preparada propõe reconciliação com o inimigo, ou aponta para a vítima da festa? O Salmo 23 é uma parábola que faz referência a um rebanho, ou é uma profecia acerca de uma ovelha específica? O Salmo 23 só ganha sentido quando analisado sob o prisma da vítima perfeita escolhida e preservada por Deus: o Cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo: "Mas Jesus disse a Pedro: Põe a tua espada na bainha; não beberei eu o cálice que o Pai me deu?" ( Jo 18:11 ).

 

Leia mais...

Salmo 1 - Bem-aventurança

Os ímpios perecem, mas não em consequência de terem se assentado a beira de uma mesa de um bar cercado por beberrões de vinho. O que caracteriza a roda dos escarnecedores não são as anedotas que contam. Não é em função de frequentarem lugares reprováveis pela moral humana que os ímpios perecem. Mesmo assentado em uma instituição religiosa, moralista, legalista, ritualista, a exemplo dos escribas e fariseus, os homens permanecem ímpios e perecem. O apóstolo João evidencia esta verdade: “Quem tem o Filho tem a vida, mas quem não tem o Filho de Deus não tem vida” ( 1Jo 4:12 ). Para ser salvo é necessário ter Cristo, pois boas ações e uma vida regrada não salva o homem. Mesmo quem possuiu uma conduta ilibada na sociedade necessita de Cristo, visto que ainda não tem vida em si mesmo.

Leia mais...

Salmo 28 - Uma Oração

Se tivessem observado a lei de Deus e atentado para as obras de Suas mãos, entenderiam que as boas ações dos homens na tentativa de alcançar a salvação são obras de violência diante d’Ele. Fariam como o salmista: confiariam (pediriam) no Senhor, que lhes perdoaria as transgressões e a culpa do pecado "Confessei-te o meu pecado, e a minha maldade não encobri. Disse: confessarei ao Senhor as minhas transgressões; e tu perdoaste a culpa do meu pecado" (Sl 32:5).

Leia mais...

Salmo 18 - A angustia do Servo do Senhor

O Salmo 18 nem de longe trata de questões relacionadas ao salmista Davi ou de suas conquistas pessoais, antes, inspirado pelo Espírito Eterno ele profetizou cerca do Messias ( 2Sm 22). O Salmo fala de como Deus retribuiria o Cristo segundo a pureza de suas mãos, visto que, Cristo é o único homem a não cometer pecado "O qual não cometeu pecado, nem na sua boca se achou engano" ( 1Pe 2:22 ). 

Leia mais...

Salmo 19 - O Louvor da Criação

A expressão da grandeza de Deus não necessita de um código de signos lingüísticos para ser compreendido. A natureza demonstra a grandeza, a glória e a fidelidade de Deus. A natureza não falha na sequência dos eventos pré-estabelecidos por Deus.

Leia mais...

Salmo 32 - Felicidade

O perdão divino ocorre quando o pecado é coberto, ou seja, a natureza pecaminosa é enterrada. A justiça de Deus deve ser satisfeita para que ocorra o ‘perdão’. A alma que pecar, morrerá ( Ez 18:4 ), visto que a pena não pode passar da pessoa do transgressor. Lembre-se que Deus jamais declarará o ímpio justo “... porque não justificarei o ímpio” ( Ex 23:7 ).

Leia mais...

Patrocínio

Depoimentos

left
"A concepção mais excelente de amor foi alterada com a dinâmica da língua, mas a essência do amor permanece inviolável".
 

Lançamento

left
Acesse a loja do portal Estudo Bíblico e adquira o livro 'A Obra que demonstra Amor a Deus'.