Estudos Bíblicos

"Prossigamos até a perfeição" Hb 6:1

Você está aqui: Home Salmos

Patrocínio

Salmo 50 - Louvor como sacrifício agradável

De modo claro, preciso, sem enigmas ou parábolas, Deus novamente anuncia que não precisa de novilhos e cabritos, pois ele nunca exigiu sacrifícios, como se verifica em Levítico 1, verso 2: “Fala aos filhos de Israel, e dize-lhes: Quando algum de vós oferecer oferta ao SENHOR, oferecerá a sua oferta de gado, isto é, de gado vacum e de ovelha” ( Lv 1:2 ). Ou seja, sabedor que o homem é voluntarioso em ofertar e sacrificar, no livro de Levítico, Deus somente disciplina como seria apresentada a oferta e o sacrifício, contudo, sem exigi-los "E, quando oferecerdes sacrifícios de louvores ao SENHOR, o oferecereis da vossa vontade" ( Lv 22:29 ).

Leia mais...

Salmo 38 – O Servo cego e mudo

Nesta previsão temos o Servo do Senhor rogando para não ser repreendido e castigado segundo a cólera e furor de Deus. Por que ele faz esta intercessão? Porque a previsão apontava o Servo do Senhor como alvo das flechas da ira e furor de Deus seriam direcionadas (v. 2).

Leia mais...

Salmo 41 – O Auxiliador dos pobres

A promessa é firme: o Bem-aventurado seria livre, conservado em vida, abençoado na terra e o Pai não o deixaria à mercê dos seus inimigos (v. 2), contudo, o premio proposto só foi alcançado porque Jesus esvaziou-se, voluntariamente, da sua glória ( Fl 2:7 -8), o que O tornou sujeito ao dia do mal "Olhando para Jesus, autor e consumador da fé, o qual, pelo gozo que lhe estava proposto, suportou a cruz, desprezando a afronta, e assentou-se à destra do trono de Deus" ( Hb 12:2 ).

Leia mais...

Salmo 40 – Deus inclina-se para atender o seu Servo

E, por que o deleite (comida) do Messias seria fazer a vontade do Pai? Porque Ele voluntariamente buscou a verdade e a fez estar unida ao seu coração! Cristo é a verdade, o Verbo de Deus encarnado, a luz dos homens, o homem humilde e manso de coração, pois não buscou fazer a sua própria vontade "Eu não posso de mim mesmo fazer coisa alguma. Como ouço, assim julgo; e o meu juízo é justo, porque não busco a minha vontade, mas a vontade do Pai que me enviou" ( Jo 5:30 ; Sl 38:13 -14 ; Mt 11:29 ).

Leia mais...

Salmo 33 – Cristo é a alegria do Senhor

O salmista espera em Deus, pois Ele é salvação (auxilio e escudo), ou seja, alegria, força (v. 21). Somente os retos, os justos, podem cantar este cântico novo e alegrar-se no Senhor ( Sl 32:11 ), pois a alegria do Senhor, que é Cristo, é a nossa salvação ( Ne 8:10 ), pois o Pai dele disse: "Este é o meu amado Filho, em quem me comprazo; escutai-o" ( Mt 17:5 ).

Leia mais...

Salmo 121 – Promessas que se cumpriram

Deus estabeleceu o dia da bonança e o da adversidade com um objetivo bem específico: que o homem nada descubra do que há de vir depois dele "No dia da prosperidade goza do bem, mas no dia da adversidade considera; porque também Deus fez a este em oposição àquele, para que o homem nada descubra do que há de vir depois dele" ( Ec 7:14 ).

Leia mais...

Patrocínio

Depoimentos

left
"A concepção mais excelente de amor foi alterada com a dinâmica da língua, mas a essência do amor permanece inviolável".
 

Lançamento

left
Acesse a loja do portal Estudo Bíblico e adquira o livro 'A Obra que demonstra Amor a Deus'.