Estudos Biblicos

Apocalipse - Capítulo 21 - Ao que Vencer...

postador por: Claudio F. Crispim
25 Mai 2012
16244
         


A Igreja de Cristo já está de posse das promessas contidas no capítulo 21 do Livro das Revelações, embora elas ainda estejam por ser cumpridas aos salvos que não fazem parte da igreja. Os cristãos estão de posse das bênçãos prometidas porque fazem parte do corpo de Cristo, portanto, primícias das criaturas de Deus "Segundo a sua vontade, ele nos gerou pela palavra da verdade, para que fôssemos como primícias das suas criaturas" ( Tg 1:18 ).

 


Este capítulo contém duas promessas muito utilizadas como tema em festividades e congressos:

a) Quem vencer herdará todas as coisas, e;

b) Deus limpará de seus olhos toda a lágrima;

Porém, ambas não se refere à igreja, que é o corpo de Cristo. A igreja de Cristo já está de posse das promessas contidas no capítulo 21 do Livro das Revelações, embora elas ainda estejam por ser cumpridas aos salvos que não fazem parte da igreja. Os cristãos estão de posse das bênçãos prometidas porque fazem parte do corpo de Cristo, portanto, primícias das criaturas de Deus "Segundo a sua vontade, ele nos gerou pela palavra da verdade, para que fôssemos como primícias das suas criaturas" ( Tg 1:18 ).

 

1 E VI um novo céu, e uma nova terra. Porque já o primeiro céu e a primeira terra passaram, e o mar já não existe.

O apóstolo João foi agraciado com mais uma visão maravilhosa. Ele viu um novo céu e uma nova terra, como ha muito foi anunciado pelos profetas “Porque, eis que eu crio novos céus e nova terra; e não haverá mais lembrança das coisas passadas, nem mais se recordarão” ( Is 65:17 ).

O que Deus anunciou por intermédio do profeta Isaías, o apóstolo João viu: um novo céu e uma nova terra. E por que ele viu? Porque na sua visão o primeiro céu e a primeira terra já haviam passado, e o mar deixou de existir.

 

 

2 E eu, João, vi a santa cidade, a nova Jerusalém, que de Deus descia do céu, adereçada como uma esposa ataviada para o seu marido.

O apóstolo João também viu a cidade santa, a nova Jerusalém. Contemplou-a no momento que descia do céu, e descreveu-a como uma esposa enfeitada para o seu marido.

 

3 E ouvi uma grande voz do céu, que dizia: Eis aqui o tabernáculo de Deus com os homens, pois com eles habitará, e eles serão o seu povo, e o mesmo Deus estará com eles, e será o seu Deus.

No instante que a nova Jerusalém descia do céu, o apóstolo ouviu uma grande voz anunciando a sua utilidade. A Jerusalém que descia do céu é o tabernáculo de Deus com os homens, sendo certo que Ele habitará com os homens.

Deus estará com os homens. Eles serão o seu povo, e Ele o seu Deus.

Esta promessa é para a humanidade que habitará a terra após o grande julgamento de obras que se estabelecerá no Grande Trono Branco ( Ap 20:12 ), ou seja, não tem relação com a igreja de Cristo.

Esta promessa, hoje, se cumpre na igreja, pois cada cristão é templo e morada de Deus ( 1Co 3:16 ). Tanto o Pai quanto o Filho fazem dos cristãos ‘morada’. Enquanto a promessa que o apóstolo João ouviu na visão refere-se à cidade que desceu dos céus, algo para o futuro, para a igreja já é realidade. Deus habita no crente. 

O Espírito Eterno habita os cristãos, diferente do que ocorrerá no advento do novo céu e da nova terra, em que Deus habitará na cidade santa que desceu dos céus, o tabernáculo de Deus com os homens.

Com relação a igreja, todos os cristãos individualmente são templos, tabernáculos de Deus ( 1Co 6:19 ; 2Co 6:16 ).

 

4 E Deus limpará de seus olhos toda a lágrima; e não haverá mais morte, nem pranto, nem clamor, nem dor; porque já as primeiras coisas são passadas.

Pelo fato de Deus passar a habitar com os homens, haverá somente alegria, pois a alegria do Senhor é a força do seu povo ( Ne 8:10 ). Deus enxugará toda lágrima dos olhos dos que habitarem a nova terra, pois não mais haverá morte, pranto, dor ou clamor, isso porque as primeiras coisas concernentes à primeira criação são passadas.

A presença de Deus entre os homens é vida. A comunhão com o Senhor produzirá alegres cânticos entre o seu povo, pois não mais haverá separação entre Deus e os homens (morte) quando houver novo céu e nova terra ( Is 25:8 ).

A igreja de Cristo já é participante desta promessa, pois possui comunhão plena com Deus. Deus é vida, e ao habitar os cristãos, produz vida em abundância. A igreja não produz lágrima, pois ela é fruto da obra de Cristo, que veio consolar todos os tristes ( Is 61:2 ).

Ao ascender aos céus, Cristo enviou o Consolador, o que significa que a igreja já teve os seus olhos enxugados. A dor, o pranto, o clamor por estar cansado e oprimido já foi aliviada, uma vez que em Cristo a igreja já alcançou descanso.

Como pode os convidados do noivo estar tristes, uma vez que ele está com os seus para sempre? ( Mt 9:15 ; Mt 28:20 ).

 

5 E o que estava assentado sobre o trono disse: Eis que faço novas todas as coisas. E disse-me: Escreve; porque estas palavras são verdadeiras e fiéis.

O apóstolo João em visão ouve o que estava assentado sobre



o trono dizer: “Eis que faço nova todas as coisas” ( v. 5). Cristo, em poder e glória dá por conclusa a obra da nova criação.

Cristo ordena que o apóstolo João escreva o que ouviu, pois a palavra de Cristo é fiel e verdadeira, pois quem as diz é fiel e verdadeiro ( Ap 19:11 ).

Com relação a igreja esta promessa cumpre-se no momento em que a pessoa crê em Cristo e torna-se nova criatura, sendo que todas as coisas velhas são passadas e tudo é novo ( 2Co 5:17 ).

 

6 E disse-me mais: Está cumprido. Eu sou o Alfa e o Ômega, o princípio e o fim. A quem quer que tiver sede, de graça lhe darei da fonte da água da vida.

Cristo, o Alfa e Ômega dá por concluso todas as coisas ( Ap 1:8 ).

Naquele dia, a quem tiver sede, será saciado de graça com a fonte da água da vida.

Esta promessa já foi cumprida com relação a igreja, pois Cristo mesmo disse: "Mas aquele que beber da água que eu lhe der nunca terá sede, porque a água que eu lhe der se fará nele uma fonte de água que salte para a vida eterna" ( Jo 4:14 ; Jo 7:38 ).

Qualquer que come da carne e bebe do sangue de Cristo, tem a vida eterna "Na verdade, na verdade vos digo que aquele que crê em mim tem a vida eterna" ( Jo 6:47 ).

 

7 Quem vencer, herdará todas as coisas; e eu serei seu Deus, e ele será meu filho.

A mensagem que o apóstolo João ouviu de Cristo após ser instalado o Grande tribunal do trono Branco definitivamente não diz da igreja, pois a igreja é mais que vencedora ( Rm 8:37 ).

A igreja não há de vencer, já está de posse da vitória por Aquele que nos amou ( 1Jo 5:4 ; 1Co 15:57 ).

A igreja não herdará, já é co-herdeira de Cristo ( Rm 8:17 ; Gl 3:29 ; Tt 3:7 ).

Aqueles que vencerem herdarão todas as coisas concernentes à nova terra, e terão Cristo por pai, e Ele será o seu Deus.

Com relação à igreja, Cristo é o verdadeiro Deus e a vida eterna. Através de Cristo todos os cristãos são filhos de Deus já no presente momento, e co-herdeiro com Cristo ( Gl 3:26 ; 1Jo 3:1 ).

A igreja possui posição privilegiada desde a ascensão de Cristo, pois todos que creem em Cristo segundo o evangelho são mais que vencedores por aquele que os amou. São herdeiros de Deus e co-herdeiros com Cristo: possuidores de todas as coisas "Aquele que nem mesmo a seu próprio Filho poupou, antes o entregou por todos nós, como nos não dará também com ele todas as coisas?" ( Rm 8:32 ).

Deus habita os que receberam poder para serem feitos filhos de Deus ( Jo 1:12 ), sendo portanto Filhos, o Espírito do Senhor clama em seus corações “Aba, Pai”, pois tal Cristo é são os que creram aqui neste mundo "E, porque sois filhos, Deus enviou aos vossos corações o Espírito de seu Filho, que clama: Aba, Pai" ( Gl 4:6 ; 1Jo 4:17 ). Os cristãos são filhos de Deus, pois foram gerados de novo, mesmo estando em meio a uma geração perversa.

A cidade santa que desceu do novo céu ataviada como uma esposa para o marido e que servirá de tabernáculo para Deus que habitará com os homens não se compara a glória dos filhos de Deus, pois assim como Cristo é: mais sublime que os céus, serão semelhantes a Ele ( 1Jo 3:2 compare com Hb 7:27 ).

Não perca de vista as bênçãos concedidas por Deus através de Cristo por causa da presente aflição, pois ela não pode ser comparada com as riquezas da glória ( Rm 8:18 ), antes considera a Cristo que desprezou a afronta e venceu todas "Olhando para Jesus, autor e consumador da fé, o qual, pelo gozo que lhe estava proposto, suportou a cruz, desprezando a afronta, e assentou-se à destra do trono de Deus" ( Hb 12:2 ). 

 

Este é um alerta àqueles que gostam de pregar a palavra da verdade:

Ao utilizar estes sete versos do capítulo 21 do livro das Revelações como tema de preleções em eventos e festividades, não se deve tirar o texto do seu contexto para não dar margem, ou que possibilite, anunciar promessas que não se referem a igreja de Cristo.

Cristo já abençoou a sua igreja com todas as bênçãos espirituais ( Ef 1:3 ), e concedeu tudo que diz respeito a vida e a piedade ( 1Pe 1:3 ), ou seja, não há nada que o crente ainda não esteja de posse.

Não devemos privar os cristãos do premio que Deus concedeu ( Cl 2:18 ), pois todos, neófitos ou não, já foram criados idôneos para participar da herança dos santos na luz ( Cl 1:12 ).

Quando pregar, não prometa aos cristãos o que já foi concedido por Deus, antes os conscientize do que já possuem, de que eles são idôneos, vitoriosos, consolados, filhos, templo, tabernáculo, em fim, possuidores de todas as bênçãos espirituais em Cristo Jesus.

Faça como o apóstolo Paulo, conscientize os cristãos do que possuem aos tornarem-se participantes de Cristo “É também nele que vós estais, depois que ouvistes a palavra da verdade, o evangelho da vossa salvação” ( Ef 1:12 ). Não prometa coisas vãs, pertinentes a esta vida, pois Cristo mesmo orientou: "Mas, buscai primeiro o reino de Deus, e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas" ( Mt 6:33 ).

Em lugar de promessas, ore a Deus que conceda aos seus ouvintes que sejam iluminados os olhos do entendimento, para que possam mensurar todas as benesses concedidas por Cristo ( Ef 1:18 com Ef 3:18 -19).


postador por: Claudio F. Crispim

Nasceu em Mato Grosso do Sul, Nova Andradina, em 1973. Aos 2 anos, sua família mudou-se para São Paulo, onde vive até hoje. O pai ‘in memória’ exerceu o oficio de motorista de ônibus coletivo e a mãe comerciante, ambos evangélicos. Claudio Crispim cursou o Bacharelado em Ciências Policiais de Segurança e Ordem Pública na Academia de Policia Militar do Barro Branco e, desde 2004 exerce a função de Tenente da Policia Militar do Estado de São Paulo. É casado com Jussara e é pai de dois filhos, Larissa e Vinícius. É articulista do Portal Estudo Bíblico (www.estudobiblico.org), com mais de 200 artigos publicados e distribuídos gratuitamente na web.

Create Account



o que você procura ?