Estudos Biblicos

Salmo 53 - Os néscios não buscam a Deus

postador por: Claudio F. Crispim
12 Mai 2012
13173
         


Este salmo serve de alerta para os cristãos quanto aos obreiros fraudulentos "Cujo fim é a perdição; cujo Deus é o ventre, e cuja glória é para confusão deles, que só pensam nas coisas terrenas" ( Fl 3:19 ), pois o povo de Israel servia a Deus sem entendimento em decorrência dos interpretes prevaricarem nas suas atribuições ( Rm 10:2 ; Is 43:27 ).


  1. DISSE o néscio no seu coração: Não há Deus. Têm-se corrompido, e cometido abominável iniquidade; não há ninguém que faça o bem.
  2. Deus olhou desde os céus para os filhos dos homens, para ver se havia algum que tivesse entendimento e buscasse a Deus.
  3. Desviaram-se todos, e juntamente se fizeram imundos; não há quem faça o bem, não, nem sequer um.
  4. Acaso não têm conhecimento os que praticam a iniquidade, os quais comem o meu povo como se comessem pão? Eles não invocaram a Deus.
  5. Ali se acharam em grande temor, onde não havia temor, pois Deus espalhou os ossos daquele que te cercava; tu os confundiste, porque Deus os rejeitou.
  6. Oh! se já de Sião viesse a salvação de Israel! Quando Deus fizer voltar os cativos do seu povo, então se regozijará Jacó e se alegrará Israel.

Quem são os néscios? Seriam os ateus?

Uma leitura superficial do Salmo 53 levará o leitor a considerar que os ‘loucos’ são os ateus, pois são eles que dizem abertamente que não há Deus. Porém, se fizermos uma leitura levando em conta o contexto geral do Salmo e as considerações do apóstolo Paulo na carta aos Romanos, veremos que os néscios não são os ateus (apesar da loucura deles), antes é adjetivo que se aplica aos judeus.

O apóstolo Paulo após citar alguns versos do Salmo 53, concluiu: “Ora, nós sabemos que tudo o que a lei diz, aos que estão debaixo da lei o diz...” ( Rm 3:19 ), portanto, deve-se concluir que o Salmo 53 não se aplica aos ateus, antes aplica-se ‘aos obreiros da iniquidade’, aqueles que comem o povo de Deus como se fosse pão ( Sl 53:4 ).

Enquanto os ateus dizem com a boca ‘não há Deus’, os obreiros da iniquidade são aqueles que negam a Deus em seus corações ( v. 1). Os néscios se corromperam e praticam a iniquidade, portanto, não há quem faça o bem.

O salmista relata que ‘Deus olhou desde os céus para os filhos dos homens para ver se havia alguém que tivesse entendimento e buscasse a Deus’, como não há entre os filhos dos homens quem ‘entenda’ e quem ‘busque’ a Deus, segue-se que os judeus estavam inclusos neste rol (v. 2).

Todos os homens se desviaram e, juntamente se tornaram imundos. Como se desviaram? Como todos os homens juntamente se tornaram imundos? Os judeus estavam inclusos neste rol? A resposta encontra-se na queda de Adão, pois foi através da queda do primeiro pai da humanidade que todos os homens pecaram e, em um só evento todos se tornaram imundos ( 1Co 21- 22). 

Este salmo é uma repreensão ao povo de Israel que reputavam que faziam o bem, porém, eram iníquos, imundos ( v. 3).

Os lideres e mestres em Israel desconheciam a real condição deles. Eram obreiros da iniquidade, pois devoravam o povo de Deus como se eles fossem pão! Na verdade, os mestres e lideres do povo de Israel não buscavam a Deus, ou seja, eram néscios ( v. 4) “Todos os seus atalaias são cegos, nada sabem; todos são cães mudos, não podem ladrar; andam adormecidos, estão deitados, e gostam do sono. E estes cães são gulosos, não se podem fartar; e eles são pastores que nada compreendem; todos eles se tornam para o seu caminho, cada um para a sua ganância, cada um por sua parte” ( Is 56:10 -11).

A falta de conhecimento tornou o povo de Israel como ‘loucos’, pois rejeitaram a palavra de Deus &



ldquo;Deveras o meu povo está louco, já não me conhece; são filhos néscios, e não entendidos; são sábios para fazer mal, mas não sabem fazer o bem”
( Jr 4:22 ).

Embora Deus tenha dado prova da sua fidelidade ao povo livrando-os dos seus inimigos, contudo, não confiaram em Deus. No momento da invasão inimiga tiveram muito pavor, onde não havia motivo para temerem se confiassem em Deus. Eles não invocavam a Deus, pois só invoca aquele que confia! (v. 5).

Por não confiarem em Deus o povo de Israel foi confundido. Deus é fiel, mas como não confiaram em Deus, Deus os rejeitou e foram confundidos, ou seja, levados cativos.

Diante da apostasia de Israel surge a oração profética do salmista: “Oh! se já de Sião viesse a salvação de Israel! Quando Deus fizer voltar os cativos do seu povo, então se regozijará Jacó e se alegrará Israel” (v. 6).

Qual salvação viria de Israel? Jesus lembrou a mulher samaritana que a salvação vem dos judeus "Vós adorais o que não sabeis; nós adoramos o que sabemos porque a salvação vem dos judeus" ( Jo 4:22 ), ou seja, Ele, Cristo, é a salvação de Deus.

Quando o Messias vier de Sião, a salvação de Deus, Ele fará os cativos do povo voltar a habitar em segurança. Será um tempo de regozijo e de alegria para Israel (v. 6). Este verso é uma profecia para o futuro de Israel, pois quando Jesus veio, libertou os pobres e oprimidos de todos os povos, nações e línguas da escravidão do pecado, porém, há um tempo determinado em que Ele resgatará Israel como povo ( Rm 11:25 -29). 

Este salmo serve de alerta para os cristãos quanto aos obreiros fraudulentos "Cujo fim é a perdição; cujo Deus é o ventre, e cuja glória é para confusão deles, que só pensam nas coisas terrenas" ( Fl 3:19 ), pois o povo de Israel servia a Deus sem entendimento em decorrência dos interpretes prevaricarem nas suas atribuições ( Rm 10:2 ; Is 43:27 ).

Devemos ver a bondade e a severidade de Deus através deste salmo ( Rm 11:22 ), pois mostra que os judeus são tidos por loucos por não crerem na salvação de Deus, logo devemos atentar para as Escrituras ( Hb 2:1 ). O cristão deve ver como anda, ou seja, não deve seguir o exemplo dos néscios (judeus), antes ser sábio ( Ef 5:15 ).

E como ser sábio? Basta ser cheio (pleno) do Espírito, ou seja, conhecer a palavra de Deus, ou a palavra de Deus estar no homem e o homem estar na palavra de Deus “Até quando, ó simples, amareis a simplicidade? E vós escarnecedores, desejareis o escárnio? E vós insensatos, odiareis o conhecimento? Atentai para a minha repreensão; pois eis que vos derramarei abundantemente do meu Espírito e vos farei saber as minhas palavras( Pv 1:22 -23).

Qualquer que se embriaga com o vinho dos néscios (judaísmo) é insensato, louco, como o diz o profeta Isaías: “E estes cães são gulosos, não se podem fartar; e eles são pastores que nada compreendem; todos eles se tornam para o seu caminho, cada um para a sua ganância, cada um por sua parte. Vinde, dizem, trarei vinho, e beberemos bebida forte; e o dia de amanhã será como este, e ainda muito mais abundante” ( Is 56:11 -12 ) “Portanto, vede prudentemente como andais, não como néscios, mas como sábios (...) Por isso não sejais insensatos, mas entendei qual seja a vontade do Senhor. E não vos embriagueis com vinho, em que há contenda, mas enchei-vos do Espírito” ( Ef 5:15 e 18).

Que não sejamos tidos por loucos como foram os fariseus, que rejeitaram o Verbo encarnado, a Sabedoria de Deus "Loucos! Quem fez o exterior não fez também o interior?" ( Lc 11:40 ; Pv 1:7 ).


postador por: Claudio F. Crispim

Nasceu em Mato Grosso do Sul, Nova Andradina, em 1973. Aos 2 anos, sua família mudou-se para São Paulo, onde vive até hoje. O pai ‘in memória’ exerceu o oficio de motorista de ônibus coletivo e a mãe comerciante, ambos evangélicos. Claudio Crispim cursou o Bacharelado em Ciências Policiais de Segurança e Ordem Pública na Academia de Policia Militar do Barro Branco e, desde 2004 exerce a função de Tenente da Policia Militar do Estado de São Paulo. É casado com Jussara e é pai de dois filhos, Larissa e Vinícius. É articulista do Portal Estudo Bíblico (www.estudobiblico.org), com mais de 200 artigos publicados e distribuídos gratuitamente na web.

Create Account



o que você procura ?